Topo

Preparação fiscal para o fim do ano: sua empresa está pronta para isso?

Saiba como preparar seu negócio para começar 2018 com tudo

O fim de ano, geralmente, é uma época cheia de compromissos para a maioria das empresas.

Muitos funcionários querem tirar férias para viajar durante as festividades, boa parte dos negócios entra em recesso, ou pelo menos para de funcionar no Natal e no Ano Novo, e isso faz com que dezembro seja bastante atribulado.

Mas, mesmo nessa correria de fim de ano, o empreendedor não deve esquecer que é necessário cumprir com algumas obrigações fiscais para fazer um fechamento anual adequado e começar o ano seguinte totalmente organizado.

Confira, na sequência, algumas dicas para preparar sua empresa para encerrar 2017 corretamente e entrar no ano novo com o pé direito.

>> Entre no clima e leia também 10 resoluções de ano novo que todo empreendedor deveria fazer

Verifique se precisa fazer uma declaração de faturamento

A maioria dos modelos de empresa existentes hoje no Brasil deve fazer uma declaração de faturamento anual.

Normalmente, o prazo para fazer e entregar o documento declarando os resultados acontece no ano seguinte, mas se você conseguir se adiantar e fizer uma apuração do seu faturamento ainda neste ano, fica muito mais fácil avaliar os seus resultados e planejar os próximos passos para 2018.

Além disso, o começo de ano geralmente é bem atribulado para os empreendedores, e fazendo esse balanço ainda em 2017 você evita esquecer ou atrasar a entrega da declaração de faturamento quando estiver mais próximo do prazo.

Use as ferramentas de contabilidade em seu favor

Existem diversos instrumentos contábeis que são essenciais em uma empresa, mas tornam-se ainda mais importantes na hora de avaliar os resultados ao final dos 12 meses.

Duas dessas ferramentas são o Balanço Patrimonial ou Balanço Contábil, que mostra qual a situação financeira dos recursos da empresa, e a Demonstração de Resultados de Exercícios (DRE), em que é possível registrar todos os gastos e ganhos da sua empresa dentro de um período para avaliar se houve lucro ou prejuízo.

Além disso, o Fluxo de Caixa, que deve ser atualizado diariamente, também pode ser uma ferramenta útil para que você entenda melhor como, quando e por onde o dinheiro entra e sai do seu caixa.

Ter esse retrato financeiro da sua empresa no fim do ano é importante não só para objetivos estratégicos – já que é por meio do reconhecimento do que funcionou ou não que será possível escolher os próximos passos –, mas também porque, dependendo do enquadramento tributário do seu negócio e do seu modelo empresarial, você pode ter impostos a pagar, de acordo com o lucro que obteve em um período.

É importantíssimo que você tenha esses valores atualizados para evitar problemas com a Justiça, manter os tributos em dia e o seu negócio operando dentro da legalidade.

>> Aproveite para baixar nosso pacote de 10 planilhas para manter as finanças e a gestão do seu negócio sempre em ordem!

Reavalie o regime tributário no qual você se encontra

Em um ano, o quadro financeiro e operacional da sua empresa pode mudar muito, e o regime tributário que você escolheu, quando abriu o negócio, deve acompanhar essas mudanças.

Talvez você tenha começando como MEI, trabalhando em casa apenas com um funcionário registrado e com um faturamento de R$ 20 mil por ano. Mas, em dezembro, você avalia que precisa expandir o negócio porque a demanda aumentou e você e seu funcionário não estão mais dando conta de todo o mercado que poderiam cobrir.

Nesse momento, além de um planejamento estratégico que aumente as chances da sua empresa sobreviver à expansão e continuar prosperando, também é muito importante reavaliar se o regime tributário que você escolheu ainda é o ideal.

Escolher mal o enquadramento no qual sua empresa está, ou não o mudar quando ele não mais atende ao que sua empresa precisa (ou quando suas características e valor de faturamento e lucro não estão mais dentro do exigido pelo regime), pode fazer com que você acabe pagando impostos que não deveria ou mesmo levando o seu negócio para ilegalidade.

Na dúvida, vale repensar o seu regime e até procurar um contador ou advogado para ajudá-lo a chegar à melhor decisão.

No mais, não se esqueça de aproveitar o fim de ano para refletir sobre tudo o que aconteceu nos últimos 12 meses e usar os erros e acertos para criar suas próximas estratégias. E, claro, recarregue as energias para começar 2018 com tudo!