Cloud computing: pesquisas e tendências da tecnologia para os próximos anos

Cloud computing: pesquisas e tendências da tecnologia para os próximos anos

Veja alguns dados e perspectivas para a computação em nuvem em um futuro próximo

A tecnologia de computação em nuvem, com certeza, veio para revolucionar os processos das empresas e a vida do consumidor.

A possibilidade de armazenar arquivos e informações sem ocupar espaço físico, acessar e compartilhar tarefas com pessoas em qualquer lugar e a partir de todo tipo de dispositivo e a escalabilidade fizeram do cloud o “queridinho” dos últimos tempos.

 Leia também: Como o cloud pode ajudar sua empresa a driblar a crise econômica

Com o crescimento da popularidade, aumentam também o volume de pesquisas e as projeções para o futuro da computação em nuvem no Brasil e no mundo. E é importante que sua empresa esteja por dentro dessas novidades, principalmente, se você já usa ou tem a intenção de usar a tecnologia em breve.

 Aproveite e baixe e-book grátis: Cloud computing: como trazer sua empresa para a nuvem

Para ajudá-lo com isso, destacamos as principais e mais atuais pesquisas desse mercado e as tendências do que deve acontecer daqui para a frente. Confira:

Expansão do IaaS deve levar ao crescimento na receita

A Gartner, uma das empresas de consultoria em tecnologia líderes no mercado, está sempre publicando estudos sobre o universo cloud, e um deles previu que o cloud computing atingirá a marca de 204 bilhões de dólares até o fim de 2016, um crescimento de 16,5% em relação a 2015.

“Os serviços de nuvem pública seguem demonstrando alta taxa de crescimento, e isso deve continuar, pelo menos, até 2017”, declarou o diretor de pesquisa da Gartner, Sid Nag.

De acordo com a consultoria, este cenário será possível graças à ampliação da IaaS (estrutura como serviço). Só essa modalidade deve ser responsável por 22,4 bilhões de dólares, cerca de 38,4% do faturamento total do ano.

Outros serviços também devem crescer. O SaaS (software como serviço) deve crescer 20,3%; a gestão de nuvens e serviços de segurança deve crescer 24,7%; e as PaaS (plataforma como serviço) devem evoluir 21,1%.

 Leia também: SaaS x IaaS x PaaS: qual é o melhor modelo de cloud computing para suas necessidades?

Até 2018 o mundo estará na nuvem

Para Frank Gens, vice-presidente e analista-chefe da IDC, dentro de aproximadamente um ano o mundo vai adotar, definitivamente, a computação na nuvem. Ele acredita que o cloud será unanimidade na hora das escolhas.  

“Nos últimos anos, a indústria de software vem adotando uma postura de cloud first. Em 2018, a maioria dos provedores de sistemas terá completado a migração de seus códigos base para o modelo PaaS/SaaS”, disse Gens.

O cloud vai fazer as empresas ganhar mais dinheiro

Outro estudo desenvolvido pela IDC e divulgado pela Cisco mostrou que 53% das empresas pesquisadas acreditam que vão elevar a receita graças ao uso da tecnologia cloud.

A perspectiva é impulsionada por algumas estatísticas que demonstram o quanto a nuvem pode gerar economia e aumentar o faturamento. A pesquisa mostrou que 10,4% das companhias faturaram cerca de 1,6 milhão de dólares a mais depois do cloud; 77% sentiram diminuição nos custos com TI de até 1,2 milhão de dólares ao ano; e 99% diminuíram o tempo de trabalho da equipe de TI.

Varejo ainda resiste ao cloud

A pesquisa da IDC também levantou quais os setores que mais aderem à nuvem. Enquanto mercados como indústria (33%), TI (30%), finanças (29%) e saúde (28%) têm alto grau de aceitação, o varejo e atacado (20%) e os serviços profissionais (22%) são os que menos têm utilizado o cloud e demonstram maior resistência à nova tecnologia.

Ferramentas lift-and-shift melhorarão a migração para a nuvem

A Forrester também publicou um relatório com algumas previsões do que pode acontecer no futuro do mercado do cloud, e uma delas é que a migração massiva de clientes para a nuvem será facilitada pelas ferramentas lift-and-shift.

Esse procedimento é capaz de copiar aplicações de um ambiente para o outro com facilidade e sem alterar a lógica ou o funcionamento deles. Além disso, a tendência é que o lift-and-shift seja muitas vezes mais rápido do que outras formas de migração, o que também é uma característica positiva que pode influenciar bastante.

Empresas vão começar a fugir de nuvens gigantes, caras e complexas

Outra perspectiva da Forrester é que nos próximos anos as empresas, mais acostumadas com a dinâmica do cloud, vão escolher melhor como e onde querem contratar os seus serviços na nuvem.

A tendência é que elas fujam de softwares caros e privados e procurem por mais opções de personalização, nuvens mais simples ou públicas. A pesquisa também apurou que estar em uma nuvem pública é a preocupação de muitas empresas para o próximo ano.

 Leia também: 4 benefícios legais de usar um cloud nacional

Conte com os containers

A expectativa da Forrester é que a tecnologia dos containers – que permite isolar recursos e administrar elementos distintos na mesma nuvem – será capaz de se destacar com o grande público ainda em 2017, e o nível de utilização dos containers deverá ser a primeira opção de desenvolvedores em empresas de todo o mundo.

 Saiba mais sobre esse assunto. Baixe e-book grátis: OpenStack: direto da NASA para o seu negócio

Com toda a evolução do cloud que está prevista para os próximos anos, uma coisa é certa: a hora de fazer uso dessa tecnologia é agora! Se você está pensando em migrar para a nuvem, aproveite para conhecer os planos de cloud computing do UOL HOST, que são perfeitos para hospedar sites, bancos de dados e outras aplicações com segurança, flexibilidade e alto nível de customização.