Estratégias para criar (bons) conteúdos para blog e redes sociais de sua empresa

Estratégias para criar (bons) conteúdos para blog e redes sociais de sua empresa

O conteúdo pode ser grande aliado na fidelização de clientes

Uma vez que o usuário tem o poder de selecionar o que quer e o que não quer ver na internet, não há mais espaço para propagandas que só focam na venda de produtos. De modo geral, os clientes não aguentam mais ser bombardeados por anúncios enquanto navegam pela internet.

Diante dessa situação, as marcas encontraram, na produção de conteúdos relevantes para blog e redes sociais, uma saída para se aproximar e dialogar com seu público-alvo.

A estratégia vem dando resultados positivos, caso contrário, 88% das empresas não investiriam em marketing de conteúdo, segundo dados da Content Marketing Institute (CMI).

 Aproveite e baixe e-book grátis: Passo a passo para criar seu blog no UOL Meu Negócio

Em parte, o sucesso se deve, além de sua eficiência, ao baixo custo de investimento. De acordo com a consultoria Demand Metric, o marketing de conteúdo é 62% mais barato do que os métodos tradicionais de propaganda.

Mas, vamos combinar, você não vai adotar o marketing de conteúdo só porque ele está na moda, não é verdade? Para que o investimento faça valer a pena, você precisa entender os benefícios dessa estratégia e, o mais importante, saber como produzir bons conteúdos.

 Acesse já: Superguia Academia UOL Meu Negócio – Tudo sobre Marketing Digital para micro e pequenas empresas

Então, que tal dar uma conferida nas dicas abaixo? Vamos lá!

Quem são as personas do seu público-alvo?

Parece óbvio, mas muitas empresas dispensam essa etapa e acabam criando conteúdos de forma aleatória. Só que para que o seu conteúdo gere engajamento entre os clientes, você precisa conhecê-los muito bem, e isso vai muito além de definir faixa etária, renda média e região demográfica.

Conhecer bem seus clientes significa, também, saber quais são seus maiores interesses e suas plataformas online preferidas de interação, além entender suas motivações para comprar algum produto. Por meio de pesquisas pós-venda e análises de comportamento do usuário durante a compra, você começa a construir o perfil das suas personas.

A partir da coleta dessas informações, fica muito mais fácil produzir conteúdos relevantes, isto é, conteúdos que despertem o interesse do seu público-alvo. Isso sem falar que, conhecendo de fato seus clientes, você passa a falar a mesma língua que eles.

Que tipo de conteúdo produzir?

Se toda semana uma empresa aparece para seus clientes apenas para vender seus produtos, aos poucos, ela começa a perder a relevância para seu público-alvo. Em primeiro lugar, porque fazer isso com frequência dá a sensação de que a empresa está desesperada para vender de qualquer jeito, o que coloca uma pulga atrás da orelha dos clientes em relação à qualidade dos produtos da loja.

Para completar, ao aparecer só na hora de vender, a empresa corre o risco de pegar o cliente no momento em que ele ainda está realizando a pesquisa antes de comprar. Isso frustra a expectativa do cliente e a loja acaba perdendo alguns pontos com ele. Não à toa, segundo a agência inglesa de marketing de conteúdo Content+, 70% dos consumidores preferem conhecer uma empresa por meio de artigos a ver apenas anúncios publicitários.

 Leia também: O que é Inbound Marketing?

É claro que, cedo ou tarde, você vai precisar transmitir uma mensagem de venda. No entanto, você pode oferecer muito mais aos consumidores, como conteúdos que acrescentem e agreguem algum valor às pessoas. Nesse sentido, vale a pena produzir materiais que reforcem os valores da sua marca (acredite, os consumidores prestam muita atenção nisso!) e que apresentem os benefícios que determinado produto pode proporcionar aos clientes.

Onde marcar presença online?

Conforme a agência de publicidade F/Nazca, 94% dos brasileiros com acesso à internet possuem, ao menos, uma rede social. Isso representa mais de 87 milhões de pessoas compartilhando e consumindo conteúdo na internet. Sua empresa deve, portanto, marcar presença nas principais redes sociais, como Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn, entre outras.

Alimentar um blog dentro do site da sua empresa também funciona muito bem nessa estratégia de marketing de conteúdo. Isso sem falar da credibilidade que um blog pode passar ao seu público-alvo. Aliás, a CMI afirma que as companhias que mantêm um blog ativo geram 97% a mais de lead do que as que não possuem.

 Baixe e-book grátis: Passo a passo para criar um blog de sucesso

Além de memes, textos e infográficos, o vídeo é outro formato que merece atenção. No YouTube, maior plataforma online de vídeos, cerca de 6 bilhões de horas de vídeo são vistas todo mês. Trata-se de um ótimo canal para você demonstrar e explicar como funciona corretamente o produto da sua loja.

Cada plataforma, um formato de conteúdo?

Não se limite a produzir conteúdos para o blog ou só para a página do Facebook da sua empresa. Hoje em dia, como você viu acima, são muitas plataformas que você pode (e deve) explorar dentro da sua estratégia de marketing digital. Mas não pense que basta replicar o conteúdo nos mais diversos canais, isso não funciona.

Por mais que as mensagens tenham a mesma finalidade, cada veículo exige uma linguagem e um formato diferente para se comunicar com seus clientes. Enquanto os usuários do Twitter buscam informações mais sucintas, quem acessa blogs está atrás de conteúdos mais elaborados. Só para citar uma diferença.

Sim, trata-se de um processo bem trabalhoso. Nesse sentido, você precisa se planejar para estar sempre trazendo novidades e conteúdos relevantes ao seu público.

Para deixar tudo organizado, baixe a Planilha gratuita do UOL Meu Negócio – Calendário para programação de conteúdo no Blog e nas Redes Sociais. Com ela, você não se esquece de nada e administra muito melhor sua estratégia de marketing digital.