Matriz SWOT: conheça melhor seu negócio e otimize suas estratégias

Matriz SWOT: conheça melhor seu negócio e otimize suas estratégias

Defina os pontos mais importantes da sua empresa e planeje os próximos passos com essa ferramenta

Você teve a ideia para um empreendimento, planejou o negócio, estudou a fundo os seus clientes e o mercado em que ia atuar, detalhou todos os passos da operação… Mas se alguém te perguntar quais são as maiores fraquezas e forças do seu negócio, você tem a resposta na ponta da língua?

E se a pergunta for sobre as oportunidades e os obstáculos que o segmento no qual você está e o seu tipo de negócio criam, seria fácil dizer?

Muitas vezes, o empreendedor conhece a fundo o seu negócio pelo âmbito operacional, mas pode nunca ter pensado no que faz sua empresa colocar medo na concorrência ou em que tipo de oportunidades poderia aproveitar no mercado em que está.

O desafio, aqui, é que sem conhecer alguns aspectos fundamentais da sua empresa e do seu setor fica muito mais difícil tomar decisões e planejar a expansão do seu negócio. Mas existe uma ferramenta poderosa que vai ajudá-lo a estudar e a entender melhor esses aspectos, e o nome dela é Matriz SWOT.

O que é a Matriz SWOT

Criada nos anos 1960 pelo pesquisador da Universidade de Stanford Albert Humphrey, a Matriz SWOT é uma ferramenta de análise que ajuda empreendedores e administradores a entender melhor suas organizações e tomar decisões melhores.

Ela se baseia no estudo de quatro elementos: forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Em inglês, strenghts, weakness, opportunities and threats. Das letras iniciais de cada uma dessas palavras é que vem a sigla SWOT.

De acordo com Humphrey, analisando cuidadosamente esses aspectos do seu negócio e mercado e cruzando as informações, o empreendedor tem um quadro claro da sua situação e consegue traçar planos de forma mais assertiva. Vamos detalhar, a seguir, como analisar esses indicadores.

Forças e Fraquezas

Esses são os fatores de ambiente interno, ou seja, aqueles que você deve analisar dentro da sua empresa.

Aqui não vale colocar panos quentes e nem precisa ser modesto, analise a estrutura, os processos, os profissionais, as estratégias e todas as facetas do seu negócio de forma minuciosa e honesta. 

Vamos chamar de forças os destaques positivos do seu negócio, isto é, aquilo que você faz de melhor.

Pode ser a comunicação visual que agrada muitos aos consumidores, o fato de a entrega ser rápida e eficiente, as embalagens dos produtos que são sempre elogiadas, e por aí vai.

As fraquezas são o contrário, pontos em que o seu negócio ainda precisa melhorar e aspectos que atrapalham o desenvolvimento da empresa e a plena satisfação do consumidor.

Pode ser o setor de RH que não é muito eficiente, o programa de benefícios para os funcionários que não agrada aos profissionais ou uma matéria-prima que encarece o produto e diminui as vendas, por exemplo.

A intenção, em conhecer suas forças, é ter na ponta da língua (e em sua estratégia) os argumentos para convencer o público e o mercado que você é o melhor no que faz.

E sabendo quais são suas maiores fraquezas, você pode pensar em maneiras de transformar os seus processos para resolver esses problemas.

Conhecendo melhor esses fatores você também consegue estudar, de forma mais eficiente, seus concorrentes, identificando neles as forças que podem representar um sinal de perigo e as fraquezas que eles têm, e que podem servir como vantagem para você.

Oportunidades e Ameaças       

Essa é uma análise do ambiente externo, ou seja, elementos que estão fora da sua empresa e do seu controle, mas que influenciam, diretamente, o desempenho da sua marca.

Aqui, o ideal é estudar o mercado, perceber tendências e novidades, acompanhar estatísticas e outros fatores que vão impactar no seu negócio.

As ameaças são os aspectos que podem prejudicar ou criar algum tipo de transtorno, como uma nova empresa concorrente se instalando no mesmo bairro que a sua ou uma mudança na legislação que agregue novos impostos à sua operação.

As oportunidades são acontecimentos que, com passos bem calculados, podem render ótimos resultados. Podemos pensar em exemplos como uma moda que impulsiona a venda dos seus produtos, uma nova máquina que reduz os custos de fabricação da sua mercadoria ou uma grande feira do seu segmento que vai acontecer em breve, por exemplo.

Quando você está ciente dos perigos que rondam sua marca pode criar planos de gestão de crise, se preparar para acontecimentos ruins ou até mesmo pensar em formas de transformar essas ameaças em um impulso para crescer.

Ciente das oportunidades que tem, pode se planejar para aproveitá-las melhor e não deixar nenhuma passar.

Análise Cruzada

Quando analisamos as forças e fraquezas como um par de indicadores e as ameaças e oportunidades como outro par estamos fazendo uma análise direta ou linear. Mas esse não é o único jeito.

Podemos observar forças x oportunidades como forma de criar estratégias mais agressivas que levem à expansão, estudar forças x ameaças para usar o que sua empresa tem de melhor para reverter um possível problema no futuro, cruzar fraquezas x oportunidades para descobrir como tendências interessantes podem ajudar a fortalecer o seu negócio e ainda analisar fraquezas x ameaças com a intenção de minimizar prejuízos e criar planos de gestão de crise.

Viu? Apesar de ser uma ferramenta simples, a análise SWOT, certamente, vai ajudá-lo a entender melhor sua empresa e a se planejar para o futuro, seja ele desafiador ou próspero!