EmpreendedorismoGestãoGestão de Finanças

NF-e 4.0: o que vem por aí?

2 Mins read

Empreendedores devem ficar atentos às atualizações da nova nota fiscal eletrônica

A nota fiscal eletrônica, também conhecida como NF-e, tornou-se obrigatória no Brasil em 2007, e de lá para cá ela já mudou algumas vezes. A próxima atualização está programada para 2018, e quem utiliza o sistema para formalizar as vendas precisa estar por dentro das novidades.

A nova versão que deverá substituir a anterior será a NF-e 4.0 e, embora o prazo para aderência já tenha mudado algumas vezes, de acordo com as últimas informações a emissão das notas no novo formato já deve estar disponível para testes, e o modelo atual vai perder a validade em julho de 2018, caso não haja novas mudanças nas datas de implementação. Esse é o limite para que as empresas passem a usar a NF-e 4.0.

Os empreendedores que não aderirem ao novo layout estarão em falta com as determinações da Secretaria Estadual da Fazenda (SEFAZ) e não poderão mais emitir notas fiscais. Ou seja, estarão vendendo produtos em situação irregular.

Apesar de o prazo final ainda estar um pouco distante, é interessante aproveitar o fim de ano para estudar as mudanças e se acostumar com o novo formato de emissão para não se enrolar quando a migração for obrigatória. Confira, a seguir, o que muda com a chegada da nova nota fiscal eletrônica.

Novo protocolo de segurança: a NF-e conta com um novo e mais seguro protocolo de segurança, o TLS 1.2, ou superior. O TSL é a sigla para Transport Layer Security, ou Camada de Segurança de Transporte, em tradução livre. Trata-se de um sistema que criptografa informações, fazendo com que seja mais difícil interceptar e utilizar as informações contidas na nota fiscal de maneira ilegal.

Inclusão de mais campos: o novo layout também ganha mais campos para serem preenchidos. Alguns dos principais são a seção de “Rastreabilidade de Produto”, que permitirá que os usuários localizem e consultem informações sobre seus pedidos; “Código Anvisa”, campo especialmente criado para a venda de medicamentos e espaço para “Informações de Pagamento”, onde será possível detalhar informações como o valor do troco do cliente e qual foi o meio de pagamento utilizado por ele.


banner_uolmn_lojavirtuol_academia

Detalhamento de valores relativos a tributos: também deve haver uma atenção maior a valores e operações que estão relacionadas ao pagamento de impostos. Um dos principais é o Fundo de Combate à Pobreza (FCP), que é mantido por recursos provenientes do ICMS. No modelo 4.0 será possível preencher o FCP relativo para ações que tenham ou não substituição tributária.

Novas modalidades de frete: na geração da nova NF-e, será necessário determinar o tipo de frete escolhido para a venda, seja de responsabilidade do remetente, do destinatário, de terceiros ou sem ocorrência de frete.

Todas essas mudanças devem exigir um pouco mais de atenção do consumidor, mas é bem provável que também o ajudem a ter um retrato mais completo de cada venda realizada e garanta a transparência na cobrança de impostos.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a nova nota fiscal eletrônica, fique de olho nos prazos e não deixe para a última hora para aderir à nova modalidade de nota fiscal, que entra em vigor no próximo ano! 

Related posts
Empreendedorismo

O que é venda consignada? Veja como aplicar no seu negócio

4 Mins read
Imagine um modelo de negócio em que o fornecedor e o vendedor final ganham juntos. Esta prática já existe no mercado e,…
Empreendedorismo

Planilha de fluxo de caixa: conheça suas vantagens e como utilizá-la!

5 Mins read
Você já ouviu falar na importância de ter uma planilha de fluxo de caixa?  Apesar de muitos já conhecerem, ainda existem algumas…
EmpreendedorismoGestão de Finanças

MEI vs Imposto de Renda: quando é preciso declarar?

5 Mins read
Quando o assunto é Imposto de Renda e o MEI é normal que haja dúvidas referente aos temas. Afinal, a declaração pode…