EmpreendedorismoGestãoGestão de Finanças

Novo teto do Supersimples permite que micro e pequenas empresas faturem mais anualmente

2 Mins read

As mudanças nos limites de faturamento para MEI, micro e pequenas empresas entram em vigor em 2018

Na última quinta-feira (27), o presidente, Michel Temer, assinou um projeto de lei que aumenta o teto de faturamento para micro e pequenas que pretendem aderir ao Simples Nacional, modalidade de recolhimento de tributos para pequenas e médias empresas.

Com a mudança, que entra em vigor a partir de 2018, o Microempreendedor Individual (MEI) poderá faturar até 81 mil reais por ano; atualmente, o máximo permitido é 60 mil reais. O faturamento das microempresas (ME) passa do limite de 360 mil reais para 900 mil reais. E as pequenas empresas, que até então podiam receber 3,6 milhões de reais, vão poder faturar até 4,8 milhões de reais por ano.

⇒ Baixe e-book grátis: Passo a passo para obter um CNPJ e formalizar sua empresa

O MEI é uma das modalidades mais populares do Simples Nacional, pois ajudou muitos profissionais que trabalhavam em regime freelancer, trabalhadores autônomos ou aqueles que tinham micronegócios a sair da informalidade.

De acordo com o Serasa Experian, nos primeiros seis meses deste ano, mais de 816 mil Microempreendedores Individuais se formalizaram como MEI. O número representa um aumento de 9,1% em relação ao mesmo período de 2015. 

As mudanças devem tranquilizar empreendedores e empresários que, por estarem próximos do limite antigo de faturamento, já estavam se preparando para trocar suas empresas de modalidade.

Dívidas tributárias

A nova lei também pretende estender o prazo de parcelamento de dívidas tributárias das empresas com a Previdência Social. Atualmente, o empresário tem um limite máximo de 60 meses para colocar dívidas em dia. Com a atualização, este prazo dobra, alcançando os 120 meses.

De acordo com informações dadas pelo presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, durante a cerimônia de sanção da lei, atualmente, cerca de 600 mil micro e pequenas empresas encontram-se com dívidas em atraso.

Essa regra entra em vigor assim que a regulamentação for feita pelo Comitê Gestor do Simples Nacional, vinculado à Receita Federal.


banner_uolmn_facebookads_academia

Investidor-anjo

Outra novidade que acompanha o projeto é a regulamentação do investidor-anjo, pessoa disposta a investir em uma startup, empresa no início de carreira que desenvolve produtos e serviços inovadores, sem ter de ser tornar sócio da mesma.

A medida deve facilitar a vida de negócios que encontram grande dificuldade de obter aporte financeiro para colocar seus projetos em prática.

Desde sua implantação, em 2006, o Supersimples facilitou a criação de micro e pequenos negócios. Prova disso é que o número de novas empresas cresceu muito nos últimos anos. No primeiro semestre deste ano, foi superada a marca de 1 milhão de estabelecimentos criados, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas.

Related posts
Empreendedorismo

Planilha de fluxo de caixa: conheça suas vantagens e como utilizá-la!

5 Mins read
Você já ouviu falar na importância de ter uma planilha de fluxo de caixa?  Apesar de muitos já conhecerem, ainda existem algumas…
EmpreendedorismoGestão de Finanças

MEI vs Imposto de Renda: quando é preciso declarar?

5 Mins read
Quando o assunto é Imposto de Renda e o MEI é normal que haja dúvidas referente aos temas. Afinal, a declaração pode…
Empreendedorismo

Como contornar a alta do combustível no seu negócio?

6 Mins read
A alta do combustível é um dos temas que mais preocupam os brasileiros atualmente. Além do peso no bolso do consumidor para…