Sua startup é do tipo dragão, barata, coelho ou unicórnio? Descubra!

Sua startup é do tipo dragão, barata, coelho ou unicórnio? Descubra!

Veja o nome que cada tipo de startup recebe de acordo com suas características

O que você faria se alguém perguntasse se sua startup é do tipo barata? Provavelmente, se ofenderia dizendo que seu negócio não está à venda e que, se um dia o vender, não será barato. Certo?

Bom, se você fizer isso pode estar cometendo uma gafe! Isso porque barata, na verdade, é um tipo de startup, e isso nada tem a ver com o preço de venda da marca!

Fora do Brasil, a cultura das startups está tão enraizada entre os empreendedores que existem até algumas classificações para esse tipo de empresa, e algumas delas podem ser bem curiosas!

Vamos analisar, agora, alguns dos mais populares, os tipos dragão, barata, coelho e unicórnio. Qual será a sua?

Tipo Unicórnio

A maioria das empresas almeja alcançar essa classificação. Chamamos de startups unicórnio aquelas que são privadas, relacionadas ao universo de tecnologia e valem, pelo menos, 1 bilhão de dólares.

Existem indícios de que essa denominação foi escolhida porque, até há algum tempo, seria muito raro encontrar empresas tão bem avaliadas quanto unicórnios. Mas isso não é mais uma realidade.

A Uber, o Snapchat, Pinterest, Spotify e a chinesa Xiaomi são alguns exemplos de startups unicórnio. Segundo o site Speed of a Unicorn, existem 108 empresas que chegaram ao status de unicórnio em menos de 5 anos.

Normalmente, essas empresas são impulsionadas por uma tendência muito forte que as faz “explodir” de uma hora para a outra e cair nas graças do público. Algumas são impulsionadas por investidores ou capital de risco elevado, têm crescimento acelerado e logo conquistam uma grande parcela de mercado.

Entretanto, nada disso quer dizer que elas são, obrigatoriamente, lucrativas, pelo contrário. É bem comum que empresas avaliadas em bilhões tenham um lucro baixíssimo ou sofram com prejuízo.

O Uber, que alcançou status de unicórnio em apenas 4 anos e 6 meses, também de acordo com o Speed of a Unicorn, registrou um prejuízo de mais de 708 milhões de dólares no primeiro trimestre de 2017! Apesar do número assustador, a empresa se mostra confiante em chegar à lucratividade, já que no mesmo período do ano passado a perda foi de 991 milhões de dólares.

Tipo Dragão

Há algumas controvérsias sobre as características que fazem de uma startup o tipo dragão, mas, de forma geral, são as empresas que conseguiram devolver o valor de um ou vários fundos para seus investidores.

Isso faz com que os dragões despertem muito o interesse de companhias que procuram empresas pequenas para apostar e de investidores anjo, já que tendem a representar uma aplicação mais segura.

Muitos empreendedores e investidores defendem a ideia de que startups unicórnio são cases de “vitrine”, que chamam a atenção pelo crescimento rápido e os vários bilhões e faturamento e avaliação, mas que são os dragões que realmente valem o investimento.

Barata

Lembra quando você se irritou com a possibilidade de alguém chamar sua startup de barata? Você está prestes a mudar de ideia! Ser uma barata não é nenhum demérito, pelo contrário.

As startups baratas são conhecidas por serem resilientes, fortes e superar adversidades e, mesmo em cenários desafiadores, continuam estáveis e até crescendo! Agora você quer que o seu negócio seja uma barata, não é mesmo?

Assim como os insetos, que sobrevivem a eventos que matariam outras espécies – inclusive a nossa – esses negócios conseguem lidar com situações ruins de uma maneira mais tranquila, graças à racionalização de custos, estratégias de gestão de crise e planejamento.

Tipo Coelho

Essas startups são conhecidas por criar tecnologia interessante que impacta o mundo. De onde vem a conexão com os coelhos? Em inglês, o conceito seria “Real Actual Bussiness Building Interesting Tech”, o que formaria a palavra “rabbit”, coelho, em inglês.

Levam no nome os termos “real” e “actual” por serem consideradas empresas “de verdade”, no sentido de que têm trajetórias mais comuns e menos fantásticas do que os unicórnios e os dragões, por exemplo.

Assim como o coelho não é um animal raro, também não é difícil encontrar startups desse tipo. Elas crescem num ritmo mais lento, têm um porte menor, controle de custos mais firme e entregam resultados e lucros reais.

Um coelho talvez não tenha o glamour de uma empresa gigante e mundialmente conhecida, mas normalmente consegue gerar um faturamento que cobre as despesas e gera um lucro que impulsiona seu crescimento constante.