Como funciona o SEO?

Como funciona o SEO?

Até aqui deve ter ficado claro que, se você quer melhorar sua competitividade na web e ser encontrado por seus clientes, precisa investir em SEO. Você também deve ter entendido que SEO é um conjunto de estratégias que vão melhorar seu posicionamento no Google e em outros buscadores. Mas, afinal, como isso funciona?

A primeira coisa que precisamos deixar clara é que não existe nenhum truque, nenhum “macete”. Se você quer se posicionar bem nos resultados de pesquisa, esteja preparado para se dedicar. E se alguém ou alguma empresa diz a você que vai conseguir tirá-lo da 20ª posição direto para a 1ª, do dia para noite e sem esforço, tome muito cuidado. Vamos falar mais sobre isso daqui a pouco.

Para explicar como o SEO funciona é preciso entender como agem as ferramentas de busca.

    • • Quando acessamos o Google para fazer uma pesquisa, por exemplo, é necessário escrever algo no campo de busca. O que colocamos ali é interpretado pelo Google como palavras-chave.

    • • A partir daí, em milissegundos, o Google procura sites que contenham essas palavras-chave.

    • • Para que você tenha mais facilidade de encontrar exatamente o que procura, os robôs do Google (que são virtuais) ordenam os sites de acordo com o nível de relevância de cada um deles (saiba mais sobre isso no boxe abaixo).

  • • O que você vê na tela dos resultados é um ranking dos sites que o Google considera que têm o melhor conteúdo e estrutura para atender àquilo que você precisa. Quanto mais próximo do topo, maior é a relevância para você, de acordo com a interpretação dos robôs do site.

O que é ser relevante?

    • Ter um conteúdo relevante significa que seu material traz informações que conseguem solucionar dúvidas e problemas de quem lê. Se o seu negócio é um pet shop, por exemplo, um conteúdo sobre quais alimentos são proibidos para o seu cãozinho pode ser relevante, mas um material que versa sobre guitarras pode não ser tão atraente.

  • Além disso, se seu conteúdo listar apenas 5 alimentos e houver outros sites que listam 20 ou 30, sua página será vista como menos relevante, pois está incompleta. O Google sempre vai tentar exibir o conteúdo que possa acrescentar mais informações para quem está procurando.
 

Os buscadores têm uma série de diretrizes para que um site seja considerado relevante. Quanto mais você se dedica a atender essas características e otimizar seu site, pensando nessas exigências, mais seu site tende a se posicionar bem.

O que é SEO-friendly?

Um site SEO-friendly, ou um site amigável a SEO, é aquele que cumpre as regras e boas práticas estabelecidas pelos buscadores, tornando-se mais acessível aos mecanismos de busca.

Para que um site seja SEO-friendly, ele deve ser planejado, estruturado e alimentado pensando em estratégias de SEO. De forma prática e geral, podemos dividir esse processo em três fases em que o SEO deve estar presente:

1. Planejamento

A Hospedagem: embora muitos conteúdos sobre SEO não levem a hospedagem em consideração, ela tem se tornado cada vez mais importante para que um site seja SEO-friendly e apresente bons resultados no ranqueamento. Isso porque a hospedagem que você escolher pode ajudar ou prejudicar o desempenho do seu site, principalmente no que diz respeito ao seu tempo de resposta.

Esse tem sido um critério importante observado pelos robôs dos buscadores. Se o seu site demora muito tempo para abrir e a navegação é lenta, ele pode perder posições na página de resultados, além de te fazer perder muitas vendas. Por isso, lembre-se de escolher bem sua hospedagem. Já fizemos um Superguia com Tudo sobre Hospedagem de Sites, aproveite para lê-lo e descobrir o passo a passo para optar pela hospedagem perfeita para o seu site.

2. Estrutura

Programação: quando um robô do Google, por exemplo, entra no seu site, ele lê muito mais que aquilo que o seu cliente enxerga. Os robôs dão uma boa olhada na programação do site, e é por isso que é extremamente importante que o desenvolvedor ou agência responsável por seu site tenha familiaridade com as exigências de SEO para organização do código.

3. Alimentação

Conteúdo: o material do seu site também deve atender aos critérios dos buscadores para que seja bem posicionado. Os robôs precisam entender que seu conteúdo é relevante, inédito e vai responder às dúvidas de quem está procurando.

Outra forma de dividir o trabalho de SEO é o SEO on-page e off page. Vamos ver o que é cada um deles a seguir.

 

Palavra de especialista

 
Bruno Souza, Web Performance Engineer na Web Absoluta
“SEO é você deixar um site, em todos os aspectos, desde a programação até a criação do conteúdo, otimizado para que seja interpretado pelos robôs de busca de uma forma que esteja bem posicionado nos sites de busca.”

Bruno Souza, Web Performance Engineer na Web Absoluta

 

O que é SEO On-Page?

Fazer SEO on-page significa otimizar tudo o que está dentro do seu site, ou seja, trabalhar técnicas para melhorar seu site internamente. Se o seu site é a sua casa na internet, fazer SEO on-page é organizá-la antes de convidar alguém para uma visita.

O que é SEO Off-Page?

O SEO off page é o conjunto de estratégias que usamos para melhorar o posicionamento de um site sem fazer mudanças internas, ou seja, no próprio site.

Um dos requisitos dos buscadores para que você esteja bem colocado é que o seu site seja citado por outros veículos, com links para suas páginas, que chamamos de backlinks. Quando você tem um número razoável de backlinks, os mecanismos de busca entendem que seu site é uma referência para outros, e isso vai melhorar seu ranqueamento.

O que é White Hat SEO?

White Hat SEO são estratégias permitidas e recomendadas pelos mecanismos de busca. Vamos ver cada uma delas detalhadamente no próximo capítulo.

O que é Black Hat SEO?

Lembra-se quando falamos que se alguém disser que tem uma fórmula mágica para melhorar seu posicionamento no Google é melhor correr? Como já dissemos, melhorar o ranqueamento é um processo que precisa de tempo e dedicação. Tanto a estrutura do site quanto o conteúdo precisam ser otimizados, e isso exige que todas as páginas e códigos sejam revisados por alguém que entenda do assunto.

Mas ainda existem pessoas que acham que podem enganar o Google e outros sites de busca trapaceando para subir nos resultados. As estratégias que são proibidas para melhorar o posicionamento na página de resultados são chamadas de Black Hats.

Quando falamos que ter links apontando para o seu site é importante, é verdade, mas não adianta achar que comprar ou criar apontamentos falsos vá trazer resultados para valer. Em um primeiro momento, você pode até melhorar seu posicionamento, mas os robôs são bem treinados e vão descobrir que você está usando uma farsa para chegar ao topo. E quando isso acontecer, os resultados não vão ser nada bons para você e muito menos para a imagem da sua empresa.

 
#
 
 

Palavra de especialista

Bruno Souza
“Usar black hat é como criar uma empresa com relatórios financeiros mentirosos. Uma hora ou outra aquilo vai gerar consequências.”

Bruno Souza, Web Performance Engineer na Web Absoluta

 
Diego Ivo
“Na perspectiva técnica, o maior erro é esperar resultado de curto prazo e investir em técnicas de black hat sem pensar no futuro. Estrategicamente, por outro lado, o maior erro é não investir em planejamento, não ter metas e não ter mensuração.”

Diego Ivo, CEO da Conversion

 

5 estratégias Black Hat para NÃO usar

    • 1. Exagerar na repetição de “palavras-chave” no texto
    • 2. Usar código para esconder dos usuários um texto que contém “palavras-chave”
    • 3. Fazer spam em fóruns e blogs para conseguir backlinks.
    • 4. Comprar, trocar ou negociar links
    • 5. Usar código para esconder links dos usuários