Marketing de Conteúdo: guia completo para começar a aplicar hoje!

Marketing de Conteúdo: guia completo para começar a aplicar hoje!

Todo empreendedor quer que a sua empresa ganhe visibilidade na internet, certo? Mas como fazer isso da forma correta ainda instiga muitas pessoas. 

 

Por meio do marketing digital, as empresas conseguem percorrer o caminho até o cliente, oferecendo produtos e serviços que vão de encontro à sua necessidade 

 

Toda a estratégia aplicada para alcançar esse objetivo deve passar pela análise de conteúdo, uma espécie de pesquisa aprofundada sobre o que está ok e o que precisa mudar na entrega de conteúdo nas mídias digitais. 

 

A internet hoje é uma das ferramentas mais influentes da nossa geração, capaz de trazer informações e conteúdos de todos os tipos aos usuários. Assim, apresentando a opção de comprarem um produto ou outro, consumir determinado assunto, navegar pela rede e interagir com pessoas em vários lugares do mundo.   

 

Com essa tecnologia em mãos, os consumidores acabam escolhendo as empresas que apresentam melhores soluções para as suas ‘’dores’’ primeiro, aquelas que apostam em propagandas dos seus produtos e serviços, mas que também estão preocupadas em explicar os benefícios deles, dando dicas de economia e de como fazer boas compras.  

 

Atualmente, o melhor marketing é aquele que não só resulta no aumento das vendas em si, mas também que oferece conhecimento útil e de grande valor para os clientes. 

Tudo isso parece muito confuso e difícil de aplicar na prática? Mantenha a calma, neste artigo você vai saber como o marketing digital e de conteúdo pode ajudar a sua empresa a atrair, encantar, conquistar e fidelizar seus clientes por meio da análise de conteúdo neste guia completo! 

Análise de conteúdo: o que é o Marketing de Conteúdo?

De maneira simples de entender, o marketing de conteúdo tem o objetivo de informar, educar e dar entretenimento aos consumidores a fim de que as suas necessidades sejam satisfeitas na jornada de compra, que começa quando o cliente conhece o produto, é atraído pelas informações que a empresa oferece e por fim, decide pela compra. 

Se marketing tem a ver com vendas, logo, o marketing de conteúdo significa vender produtos e serviços, mas também em entregar um conteúdo, seja ele escrito ou do tipo audiovisual, divulgado em diversas mídias digitais.

O conteúdo produzido nesse tipo de marketing é pensado no usuário e o que ele precisa naquele momento. Alguns exemplos de materiais focados em marketing de conteúdo, são:

  • Blogs
  • Vídeos explicativos
  • Postagens nas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter, Linkedin, etc)
  • Materiais ricos como os e-books.

Inbound Marketing

O braço direito do marketing de conteúdo é o chamado marketing de atração, ou inbound marketing. A estratégia tem como objetivo atrair os clientes não por venda direta, mas na solução dos problemas deles, focando na qualidade de conteúdo entregue. 

Agora você deve estar se perguntando: o que tudo isso tem a ver com a minha empresa? Ou, onde posso usar o marketing de conteúdo no meu negócio? E pensando nisso, vamos explicar porque esse assunto é tão importante!

Tudo começa com a análise de conteúdo de tudo o que já está sendo feito pela sua empresa hoje, verificando principalmente o que você tem feito para atrair clientes: apostou somente em venda direta, anúncios e propagandas na internet ou em outros veículos de comunicação?

Esses recursos fazem parte do marketing convencional, aquele que foca na venda direta do produto ou serviço. Vender é crucial para aumentar o lucro e o crescimento da empresa, mas é o marketing de conteúdo que irá atrair o cliente certo para o seu produto!

Exemplo prático

Digamos que eu tenha uma pequena empresa que faz brigadeiros e doces para ocasiões comemorativas. 

Para que as vendas dos meus produtos aumentem, eu apostei em anúncios pagos nas redes sociais e publicações normais, bem como na divulgação para familiares e amigos. 

Contudo, depois de um tempo percebi que as minhas vendas se estagnaram, ou seja, não obtive o crescimento esperado e meus clientes eram bem diversos. 

Nesse caso, podemos destacar que por eu não ter apostado em marketing de conteúdo, o meu negócio passou a ser mais um no mercado, diante de tantos outros que oferecem os mesmos produtos.

Onde queremos chegar? Que somente a divulgação ou a propaganda dos produtos não são suficientes para fidelizar os clientes, pois eles sempre serão atraídos por campanhas de marketing de conteúdo, mesmo que inconscientemente.

Então o que preciso fazer para aplicar a análise de conteúdo na minha empresa de doces é:

  • Saber para quem estou vendendo o meu produto: crianças, jovens, adultos ou idosos?
  • O que o meu negócio oferece que os concorrentes não têm?
  • Onde estão os meus clientes? Nas escolas, faculdades e empresas ou o foco são aniversariantes e outras comemorações em geral?

A estratégia do marketing de conteúdo usada aqui, está diretamente relacionada com o bem-estar dos consumidores, nos prazeres e momentos únicos que o meu produto pode oferecer a eles. 

  • Pode-se criar um blog com receitas de brigadeiros fáceis de fazer para se aproximar do consumidor
  • Dê dicas de como economizar no dia a dia, alguma ação útil que você fez e deu certo
  • Aproveite as datas comemorativas para falar de emoções: felicidade, amor, empatia e etc
  • Publique memes e imagens engraçadas nas suas redes sociais! Isso não só ajuda a engajar os seguidores, como também distrai e cria laços com os usuários na internet. 

Pessoas e empresas

O marketing de conteúdo é um meio confiável de conectar empresas e pessoas, pois os consumidores são considerados em sua essência, nas expectativas e na noção de realidade que eles têm do mundo. 

É fácil encontrar empresas que utilizam essa estratégia para ganhar mais clientes, como também é possível achar aquelas que não se preocupam com isso, pensando ser apenas uma moda, algo passageiro e sem importância. 

Se o mundo está se tornando cada vez mais tecnológico, precisamos ser realistas em pensar que essa modernidade fará parte de nossas vidas daqui para frente, sendo quase impossível comprar e vender sem a internet. 

Colocar-se no lugar do seu consumidor direto é apenas uma das formas de entender do que ele precisa, o que está buscando e porque a sua empresa pode ajudar — trata-se do exercício de empatia!

Qual a diferença entre Marketing de Conteúdo e Anúncios?

A principal diferença que podemos notar é que, a primeira opção diz respeito a educar e atrair o cliente a encontrar o seu produto ou serviço nos canais digitais, por isso não foca na venda em si (podemos dizer que é uma venda indireta!).

Já os anúncios representam a propaganda e a publicidade que as empresas utilizam para alcançar a venda dos seus produtos/serviços, sendo eles mais específicos, tais como anúncios pagos em sites e plataformas na internet, propagandas e etc. 

Entregar conteúdo gratuito e de valor para o cliente pode ser um desafio enorme, mas a ideia é que você comece a entregá-los de forma orgânica ao longo do tempo. Esses materiais podem ser criados por qualquer empreendedor, já que eles têm muito a ensinar e a passar aos consumidores, principalmente um conteúdo que o empreendedor domina. 

Veja bem, a lição principal dessa entrega é se colocar como empresa, mas também como uma pessoa que opera do outro lado da tela. Afinal, nem tudo é sobre vendas, apesar de elas serem importantes!

  • O seu negócio é sobre contabilidade? Que tal oferecer dicas de como não cair na malha fina, declarar imposto de renda sem perder o prazo ou mesmo quais impostos o cliente não precisa pagar?
  • Se é uma empresa de advocacia, ofereça materiais de como ficar por dentro dos direitos trabalhistas e do consumidor, fale sobre aposentadorias e outros benefícios do INSS e etc.
  • Se o seu negócio é uma imobiliária, crie conteúdos sobre documentos necessários para financiar uma casa ou apartamento, dicas de conservação do imóvel e etc.
  • Para quem tem uma empresa de informática, ofereça dicas de como obter o melhor notebook e outros produtos eletrônicos do mercado.    

Qual é a melhor opção para alcançar o cliente? 

Na verdade, as duas formas (o marketing de conteúdo e os anúncios) são úteis para alcançar o cliente e aumentar as vendas do seu negócio. No entanto, ambas devem se complementar: use primeiro o marketing de conteúdo ou inbound marketing e em seguida use os anúncios para vender os produtos.

Como fazer anúncios de forma correta? 

Vamos conferir alguns meios funcionais:

  • Nas redes sociais, os anúncios são direcionados para uma classe certa de pessoas. 
  • Use a clareza em suas postagens e anúncios: perguntas que devem ser respondidas, tais como, quanto custa, as principais funções, os benefícios, modos de usar, porque o seu produto X é melhor que o Y?

Nunca se pode subestimar os consumidores! Eles não irão se interessar por anúncios confusos, sem objetivo ou com baixa qualidade. Em um mundo competitivo, quem sabe driblar a concorrência e conquistar o cliente é rei!

Você pode publicar seus anúncios nas redes sociais, como Instagram e Facebook (por meio do feed, stories e marketplaces), postagens em grupos de WhatsApp e anúncios pagos em sites, blogs e plataformas externas.

Quanto custam os anúncios do meu negócio? 

Depende do tempo em que serão veiculados. No Facebook e Instagram, você pode escolher o valor que deseja investir em anúncios, bem como as informações importantes do seu público, tais como, faixa etária, cidade, se são homens e mulheres, e etc.

Os preços podem começar em R$10 (o mínimo de investimento). O mais bacana é que nas redes sociais você pode pausar o anúncio e personalizá-lo novamente quando quiser, caso sinta que ele não está sendo tão funcional como deveria. 

Essas dicas podem ser colocadas em um blog ou site, serem postadas nas redes sociais de forma criativa e chamativa. Se for postar nos stories do Instagram ou Facebook, não se esqueça de chamar os seguidores para conferirem a postagem no feed também, como uma forma de chamá-los de ação. 

Preciso alimentar todos os canais de comunicação ao mesmo tempo? 

Depende da sua estratégia de vendas. Se ficar confuso ou difícil de conciliar tudo, comece pelas redes sociais, experimente criar um blog ou inseri-lo no seu site (caso tenha) e assim manter uma frequência de postagens neles.  

O que considerar antes de entrar em ação?

Entendemos que o marketing de conteúdo é formado por estratégias que irão atrair o cliente, apresentando o caminho para adquirirem o produto ao final da jornada. 

Mas, o que é preciso saber antes de colocar esse conceito em prática? Entender e aplicar essas cinco etapas:

  • Planejamento: antes de colocar a “mão na massa”, é preciso planejar quais serão as estratégias utilizadas para aplicar o marketing de conteúdo em sua empresa. 
  • Para quem se destina o meu produto ou serviço: se um empreendedor trabalha com vestuário, pode focar em oferecer roupas femininas, masculinas ou infantis por exemplo.
  • Criação do conteúdo: deve-se definir qual o tipo de conteúdo será criado para os seus clientes. Podem ser postagens nas redes sociais, vídeos, artigos para blogs, envio de e-mails e e-books. 
  • Canais onde serão distribuídos esses materiais: como mencionado no item anterior, você pode postar esse conteúdo nas redes sociais da sua empresa, criar um blog e uma lista de e-mails para ganhar mais clientes e etc.
  • Resultados: comece a perceber quais ações estão dando resultados, como os usuários estão interagindo nas redes sociais, nos materiais do blog e no recebimento dos e-mails.   

 Lembrando que o principal resultado de todas essas ações em conjunto deve ser o de: captar o usuário, chamar a sua atenção, mostrar-lhe um possível problema e como o seu negócio pode resolvê-lo.

Definição de objetivo

Ao invés de ficar quebrando a cabeça para criar uma propaganda ou anúncio dos seus produtos, a estratégia que o marketing de conteúdo propõe é justamente atrair o cliente como se fosse um ímã. 

Dessa maneira, é possível mostrar a ele que a sua empresa se preocupa não só em vender, mas também em fornecer dicas e materiais gratuitos aos consumidores. 

Para te ajudar a definir objetivos para a sua campanha de marketing de conteúdo e os motivos para investir nessa parte, confira os principais benefícios:

  • Aumenta a visibilidade da sua marca/empresa
  • Atração de clientes com potencial de compra
  • Oportunidade de ensinar algo sobre a área em que você atua
  • Crescimento nas vendas dos seus produtos ou serviços
  • Investimento nas plataformas certas de acordo com o seu público, economia de tempo e recursos.

Elaboração de personas

Você sabe a diferença entre persona e público-alvo? 

Basicamente, o público-alvo é algo mais generalizado. Como por exemplo, são homens e mulheres, em determinada faixa etária, com certa renda mensal e nível de escolaridade (os grupos em que elas pertencem). 

Já a persona é a representação das características reais do perfil de um cliente. Ela apresenta uma história pessoal, objetivos de vida, desafios e preocupações normais de qualquer pessoa.

Agora ficou mais fácil identificar a persona e o público-alvo no seu negócio, certo? Os produtos e serviços que você vende, estão destinados a um público-alvo (exemplo, roupas para mulheres entre 24-35 anos, venda de doces para aniversários de crianças, etc).

O marketing de conteúdo que você cria para os seus clientes na internet, faz parte da persona. Ou seja, como o seu negócio pode orientar as pessoas a terem um bom relacionamento com as compras, principalmente os que a sua empresa oferece, claro!

Ao criar um blog do seu negócio, é possível escrever artigos e posts sobre como não cair em fraudes na internet, proteger os dados pessoais durante as compras online, e muito mais — tudo isso de maneira o mais natural possível. 

O marketing de conteúdo não vende nada? Sim, ele vende! Mas primeiro ele informa, atrai o usuário, mostra a sua necessidade e apresenta a solução. Os resultados da conversão e aceitação do público com a sua marca podem ser vistos por meio da análise de conteúdo. 

Por que é importante criar Personas para o meu negócio?

As personas são importantes para definir melhor o perfil dos seus clientes, a fim de entender o que eles precisam e como o seu empreendimento pode ajudá-los. 

Elas são fundamentais para criar a estratégia de marketing digital e de conteúdo de qualquer empresa, garantindo que as pessoas certas serão alcançadas.

Como criar personas mais próximas da realidade? 

Primeiramente, analise o perfil das pessoas que te seguem nas redes sociais de um modo geral. 

Quais delas interagem mais: homens ou mulheres? 

Ainda nas redes sociais, é possível verificar a faixa etária dos seus seguidores, em qual estado residem e o horário com que costumam acessar o seu perfil. 

A pesquisa pode ficar ainda mais completa, se considerarmos outras perguntas que podem ser feitas e as respostas que se aproximam mais da realidade:

  • Quais são os objetivos de vida da sua persona?
  • Quais são os assuntos que chamam mais a atenção dela?
  • Qual é o nível de escolaridade médio de todas elas?

Essas são apenas algumas informações sobre as personas relacionadas ao seu negócio, facilitando a relação entre empresa e consumidor. 

>> Saiba mais como criar personas clicando aqui!

Escolha de canais de comunicação

Os canais de comunicação são as formas usadas pelas empresas para estarem em contato e construírem um relacionamento com os clientes, como por exemplo:

  • Redes sociais
  • Vídeos
  • Blogs
  • E-mail marketing
  • Podcasts

As personas estão presentes em cada um desses canais! Por isso, a sua empresa precisa entender o perfil delas e conseguir alcançá-la, atraindo-as de forma direta. 

Mas a minha empresa é pequena, como posso utilizar um desses canais de comunicação? 

Pelo Instagram, Facebook ou envio de e-mails para as personas, é possível estreitar o laço com os usuários e começar um relacionamento saudável com os consumidores, já que a maioria das pessoas hoje passam muito tempo conectadas à internet.

Como escolher os melhores canais de comunicação para o meu negócio? 

Citamos acima as redes sociais, mas há também os blogs, o envio de e-mails e as mensagens de WhatsApp para os clientes. 

Todos eles podem ser usados juntos? Sim! Ao longo do tempo, você perceberá qual deles funciona melhor para a sua estratégia e os que foram mais usados pelos consumidores. 

Aquecimento: Como eu posso aplicar no meu negócio?

Muito bem, agora que você já sabe o que é persona, público-alvo e um pouco mais sobre marketing de conteúdo, é hora de aquecer os “motores” e começar de vez no Inbound Marketing! 

Isto é, aquele tipo de estratégia que não foca na venda em si, mas na experiência do usuário com a sua marca/empresa, na troca de informações e conteúdos ricos. 

Como eu posso aplicar o inbound marketing no meu negócio? Pense nele como um aliado, um braço direito da sua empresa que está trabalhando para alcançar mais clientes de forma sincera. 

  • Uma das vantagens do inbound é que pode ser aplicado em qualquer negócio, não importa o seu tamanho
  • Quando você pensa em criar estratégias, é para se aproximar do seu cliente ou alcançar mais pessoas? 
  • Comece postando o seu dia a dia de empreendedor nas redes sociais. O que costuma fazer, quais produtos você usa em sua empresa e momentos de descontração.

Para cada negócio novo, já existem inúmeras empresas concorrentes que disputam o mesmo ramo. O que isso significa? Que você precisa dar um toque pessoal e especial à sua empresa, algo que se destaque das demais! 

Imagine surpreender os seus clientes com envio de cartões personalizados via e-mail, ou mesmo cupons de desconto especiais com o nome deles? 

O consumidor está sim em busca de produtos mais em conta, mas mesmo que ele se esqueça do que foi dito ou escrito em uma campanha, o cliente nunca se esquecerá de como você os fez sentir! 

Criação de Conteúdo 

Chegamos na etapa de criar conteúdo de valor para os usuários dos seus canais de comunicação. Visto que agora sabemos do que a persona precisa e de como ela se comporta e faz compras na internet.

Blog 

O blog é um meio pelo qual as empresas criam conteúdos que vão de encontro ao leitor, atraindo-o organicamente em um determinado assunto. 

Existem blogs de todos os tipos na internet, e cada um é voltado para um assunto específico que tem a ver com uma empresa. 

O que um blog precisa ter? 

Primeiro ele tem que ser organizado, destinado a um determinado grupo de pessoas, com um visual chamativo e limpo, bem como conteúdos que chamem a atenção de quem o encontra na internet.

Para uma agência de turismo, o mais indicado seria criar um blog que dê dicas de viagem, roteiros, como economizar viajando e muito mais. 

Veja bem, o blog é um elo poderoso entre você e o seu consumidor imediato, pois ele tem a capacidade de contar histórias, educar as pessoas sobre determinado assunto, e claro, indicar a sua empresa como a melhor solução do problema delas. 

Mas eu nunca criei conteúdos para um blog, por onde começar? 

Para ajudar nesse dilema, confira agora esses dois conteúdos que darão a você ideias do que escrever em seu blog e também de como produzir conteúdo de qualidade: 

>> 5 ideias de conteúdo para movimentar o blog da sua loja

>> Dicas para escrever conteúdo de melhor qualidade para o seu negócio

Seguindo as boas práticas de SEO

Todo o conteúdo produzido para os blogs, redes sociais, e-mails e até vídeos no Youtube, devem estar estruturados para SEO, que é a sigla para Search Engine Optimization ou traduzido, que significa otimização para motores de busca na internet

Por que ele é importante? É por meio das estratégias de SEO que os motores de busca na internet entregam o seu conteúdo para os usuários, observando-se as palavras-chave colocadas no campo da pesquisa.

Cada empreendimento possui as suas próprias palavras-chave, relacionadas com a sua área de atuação. 

Sabe quando você digita no Google algo como “como fazer macarronada”? Neste caso, ele lhe dará uma série de resultados relacionados a essa pesquisa. Isso é possível através do SEO aplicado nos conteúdos! 

Quando você está escrevendo no blog da sua empresa, é necessário que ao longo do texto você coloque os termos relacionados ao seu negócio. Mas lembre-se de não exceder nas palavras-chave, senão vai criar um conteúdo muito repetitivo. 

Então falando sobre como fazer macarronada, pode-se colocar alguns termos como: “receita de macarronada”, “macarronada caseira” e etc. 

Para facilitar a sua vida na hora de escolher as palavras-chave corretas, confira essas ferramentas incríveis (e gratuitas!) para você dar um passo à frente e criar conteúdo de qualidade:

Dá uma olhada nessas ferramentas com calma, entenda como elas funcionam e logo você estará criando palavras-chave incríveis! 

Email Marketing

Sabe quando você recebe um e-mail de uma empresa que oferece produtos e serviços, ou mesmo te dando dicas de como vender mais?  Esse é o e-mail marketing! 

Ele é diferente do spam, que é aquele tipo de mensagem eletrônica que geralmente é descartada pelo servidor por ser identificada muitas vezes como vírus ou propaganda repetitiva. 

Por que o e-mail marketing é importante? Há um crescimento de pelo menos 310 bilhões de pessoas utilizando o e-mail para se comunicarem entre usuários e empresas pelos próprios anos, pois é um dos meios de estar em contato com o consumidor, entregando conteúdo de valor. 

Como fazer uma boa campanha de e-mail marketing? Deve-se pensar nos resultados que você deseja alcançar: seria para manter contato com clientes, alcançar novos clientes ou realizar propagandas diretas dos seus produtos e serviços?

Lembre-se de que toda ação deve vir depois de um planejamento, pois é necessário saber o que fazer e quais os resultados serão alcançados. 

>> Clique aqui para conferir um material que separamos para você começar a criar o seu e-mail marketing! 

Pode-se então criar uma lista de e-mails dos clientes, escrever a mensagem que deseja passar, inserir imagens e escolher os destinatários. É possível manter uma frequência de envio de e-mails, pode ser semanal, quinzenal ou mensal. 

Materiais ricos

Os materiais ricos são usados para educar o leitor (e possível cliente) sobre determinado assunto, podemos citar por exemplo os:

  • Blogs
  • E-books
  • Infográficos (textos visuais informativos)
  • Planilhas de controle financeiro
  • Landing pages (páginas de venda de produtos digitais ou físicos) e etc.

Qualquer empreendedor pode utilizar uma dessas ferramentas para criar materiais ricos, alcançando de maneira positiva o seu público. 

Onde posso criar esses materiais? Clicando aqui você terá acesso ao Canva, uma plataforma que te ajudará e muito a elaborar e-books, infográficos e outros materiais para as suas campanhas de marketing!

Redes sociais

Quem nunca se derreteu diante de um post no Instagram ou Facebook mostrando um animal fofinho, um bebê super esperto ou uma receita deliciosa para turbinar o seu Natal? Essas são só alguns conteúdos que podem ser encontrados na internet, especialmente nas redes sociais.

Até mesmo o WhatsApp, Tik Tok e Telegram tornaram-se canais poderosos para divulgar produtos e serviços de empresas, mas também para divertir o público, deixando o seu dia mais leve, interativo e empático.

Pois imagine que chato seria se deparar com uma página no Instagram que só faz propaganda o tempo todo.

Não há nenhuma postagem de dicas para os seguidores, algum “meme” que nos faça rir muito no meio do dia, e muito menos as informações mais detalhadas sobre os produtos que a empresa oferece.

  • Crie um perfil profissional nas redes sociais que você mais se identifica
  • Aposte em imagens de qualidade
  • Planeje as suas postagens (viu como o planejamento se enquadra em todas as etapas do marketing digital?), é possível fazer isso com um calendário editorial
  • Não deixe de colocar todas as informações do produto/serviço na postagem: quanto custa? Como comprar? Tem desconto? 
  • Faça stories interativos
  • Mantenha a frequência nos posts

Você já sentiu frustração ao encontrar um produto maravilhoso em uma loja no Instagram ou Facebook, clicou na postagem e ao fazer perguntas sobre ele, não obteve resposta e ninguém interagiu. Afinal, não adianta a postagem ser linda, se não for para captar o usuário. 

Podcasts

O podcast é um conteúdo em formato de áudio, ou seja, ao invés de somente ler um texto, o seu cliente irá escutar um material rico que tenha a ver com o seu contexto. 

Esse tipo de conteúdo está super em alta, pois as pessoas podem absorvê-lo melhor quando estão ouvindo algo assim.   

Enquanto estão na academia, dirigindo ou cozinhando, os usuários podem curtir um podcast sem atrapalhar as suas atividades diárias, e ainda se informarem sobre determinado assunto. 

Como fazer um podcast? Lembra do planejamento? Comece por ele, sempre! Considere algumas informações:

  • Para quem eles serão enviados?
  • Será apenas uma ou mais pessoas falando?
  • Quanto tempo durará o seu podcast?
  • Defina a periodicidade deles: semanal, quinzenal ou mensal?
  • É um podcast de dicas ou algo no tom de debate aberto? 
  • Peça feedbacks no final, a fim de saber se o ouvinte curtiu o conteúdo.

Definidas essas primeiras informações, é hora de criar o roteiro dos podcasts e abusar da criatividade para fazer introduções e finalizações personalizadas. 

Use um bom equipamento de áudio para gravar o seu material — uma dica é conectar um microfone em seu próprio celular para que o áudio seja de qualidade.

Comunique-se de maneira clara e simples nos podcasts, imagine que você está de fato conversando com o seu cliente. Na hora de editar, existem inúmeras ferramentas gratuitas que podem tirar ruídos, aumentar o volume e até mesmo estabilizar a sua voz.

Onde publicar os meus podcasts? Em suas próprias redes sociais, mas também no:

  • Spotify
  • Soundcloud
  • iTunes
  • Deezer

Essas plataformas podem facilmente ser baixadas na Apple Store ou Play Store no celular. 

Vídeos 

Os vídeos fazem parte de um dos meios mais fáceis de viralizar conteúdo na internet. 

Além da visualização rápida, compartilhamento instantâneo e reações mensuráveis do público, eles podem ser publicados não só em grandes plataformas como o YouTube, mas também nas redes sociais e outros meios de comunicação atuais. 

A ideia é começar com vídeos curtos, mas que agregam muito conhecimento ao seu público. 

Assim como os podcasts, os vídeos ajudarão os usuários a não só ouvirem você, como também conseguirão ver quem está falando com eles!

  • Pesquise temas atuais para gravar os seus vídeos — principalmente os que estão em alta;
  • O áudio e imagem do vídeo devem ser de alta qualidade, transmitindo credibilidade e profissionalismo — mesmo que seja um tema de humor! 
  • Crie o planejamento e roteiro para não se perder em meio a tantas ideias de vídeos;
  • Onde serão postados? Foque em mídias que você poderá mensurar rapidamente, verificando quem comentou, compartilhou, fez perguntas e etc.
  • Deve-se tomar cuidado com o tempo dos vídeos, já que não podem ser longos (cansando o ouvinte), nem curtos demais. O tempo ideal é de um, até 10 minutos dependendo do tema abordado nos vídeos e do canal que for postado. 
  • Criar um roteiro para os vídeos também pode te ajudar na produção. Faça algo como uma pequena introdução, desenvolvimento e conclusão, chamando o espectador para uma ação final — “entre em contato”, “saiba mais”, “clique aqui para baixar algum material” e etc.   
  • Qual a periodicidade dos seus vídeos? Pode ser um por semana, de quinze em quinze dias ou mesmo uma vez ao mês (defina isso com antecedência).

 

Análise de desempenho das publicações

Muito bem, foi um longo caminho de informações e conteúdo talvez novo para você. Acredito que agora a sua visão sobre colocar a empresa na internet, chamar a atenção do seu cliente e vender mais, mudaram completamente!

Suas ideias com certeza ficaram mais claras sobre o que fazer, como e por onde começar nesse processo de divulgar o negócio na internet, a fim de fazê-lo florescer dia a dia. 

Esse caminho é fácil? Com certeza, não! Mas o esforço e a persistência aplicados em conjunto, geram grandes frutos! 

É só olhar as grandes empresas e marcas famosas que existem por aí. O que teria acontecido se elas tivessem desistido no meio do caminho? 

Quando abrimos a nossa mente para o novo, o cérebro se prepara para absorver tudo, entender e assim achar meios de colocar em prática. Nada é difícil de colocar em prática quando nos empenhamos no assunto.

Finalmente, vamos para a parte de realizar a análise de conteúdo de tudo o que você produziu para os seus canais de comunicação, bem como se atingiram os resultados esperados. 

Como medir meu desempenho?

Existem quatro métricas essenciais que podem ser aplicadas nesta etapa, vamos conhecê-las:

  • Como o usuário se comporta: basicamente, trata-se de você analisar quantos seguidores ganhou nas redes sociais e taxas de rejeição de alguns conteúdos
  • Engajamento: verificar o número de curtidas, comentários, menções e compartilhamentos
  • Resultados de SEO: tempo que o usuário passou na sua página, links acessados, aumento de seguidores, se a sua empresa foi bem rankeada na internet (houve procura dos seus produtos / serviços na internet).
  • Receita do empreendimento: de tudo o que você investiu ao longo das postagens na internet (estamos falando de dinheiro mesmo), deve-se verificar quantos usuários (leads) se tornaram clientes, quantas vendas obteve e etc.

A cada nova campanha realizada, você precisa aplicar essas quatro métricas para avaliar o que compensa repetir e o que precisa ser melhorado ao longo do tempo. Assim ficará mais fácil entender do que o seu cliente necessita, o que está buscando e como apresentar essas respostas a ele. 

Por isso, pode ser que uma campanha que funcionou para a empresa X não traga resultados para o seu negócio, pois estamos falando de empreendedores diferentes, com seus objetivos e metas distintos.  

Conclusão 

Criar uma campanha de marketing de conteúdo pode parecer difícil em um primeiro momento, mas usando as estratégias que citamos aqui, você terá um norte seguro por onde seguir!

Apesar de os meios de comunicação sofrerem alterações e atualizações ao longo do tempo, as métricas para se obter os resultados serão sempre as mesmas. 

Sempre existirão produtos e serviços comercializados por empresas, esperando que os clientes as encontrem.

A tendência é que você consiga lidar com tantas novidades e tecnologias de forma tranquila no seu negócio, deixando-o em evidência no mercado. Afinal, quem é visto é sempre lembrado! 

Para isso temos a internet e os materiais ricos ao nosso dispor, a fim de que as empresas (principalmente a sua!) não só aumentem o número de clientes, mas também cresçam e se desenvolvam organicamente, evoluindo para serem reconhecidas por milhares de pessoas! 

Não há uma idade certa para começar a empreender, mas independentemente de quantos anos você tem hoje, o seu negócio só depende do seu dono para chegar ao sucesso!