Canvas: conheça o método que pode ajudá-lo a planejar seu negócio

Canvas: conheça o método que pode ajudá-lo a planejar seu negócio

Uma dúvida bem comum para quem está ingressando no mundo do empreendedorismo é: por onde começo o meu negócio? 

Bem, há uma série de caminhos possíveis. Mas uma alternativa que tem sido adotada por muitos empreendedores, em todo o mundo, é montar o seu Business Model Canvas ou, em português, Modelo de Negócios Canvas.

A ferramenta ajuda a desenhar o seu modelo de negócios, de maneira bem visual, simples e até mesmo divertida. 

Depois que você conhecê-la, ficará fácil entender por que o método criado por Alex Osterwalder, em sua tese de doutorado, tornou-se o “queridinho” dos empreendedores.

O Método Canvas possui nove “quadrados”, que devem ser preenchidos com a maior quantidade de informações possível. Depois, esses dados podem (e devem) ser consultados a cada planejamento estratégico ou no dia a dia do negócio. 

Para ficar mais fácil de entender como funciona na prática, vamos montar um modelo de negócio de uma loja virtual de roupas. Continue acompanhando! 

O que é o método Canvas e por que ele é importante para o meu negócio? 

O método Canvas é uma ferramenta que pode ser usada no processo de criação de uma empresa ou para gerir melhor os processos internos de uma organização que já existe. 

Criado por Alexander Osterwalder, um escritor, pesquisador e empreendedor suíço, que lançou o livro Business Model Generation em 2008, com base nas pesquisas na Universidade de Lausanne, sendo traduzido em 30 idiomas. O sucesso do material foi imenso, obtendo mais de 1 milhão de cópias vendidas.

Os leitores logo se identificaram com o método Canvas, já que Alexander trouxe as informações de maneira bem moderna, colorida, design único, repleto de imagens e gráficos. O nome Canvas significa tela, ou seja, um material que tem apelo visual e escrito.

Composto por nove quadrantes (ou pontos), eles precisam ser preenchidos corretamente para que o empreendedor entenda a estrutura do seu negócio e o que ele precisa ter para uma boa gestão interna: manter o relacionamento com os clientes, quais as atividades principais da organização, quais os canais de comunicação e etc.

O método Canvas abrange quatro áreas principais de uma organização: 

  • Infraestrutura
  • Finanças
  • Ofertas
  • Clientes.

Importante: muitos confundem o método Canvas com um plano de negócios. No entanto, a primeira opção diz respeito à criação de uma estrutura do que pode ou não dar certo em uma empresa. Já a segunda opção é ideal para formalizar o seu negócio (criando CNPJ, contrato social).

Qual a importância do método Canvas para o seu negócio?

Quando o empreendedor tem uma ideia de negócio, ele se depara com muitas informações, como: se a atividade dará lucro, o que precisa comprar para começar, como formalizar essa empresa e etc. 

Assim, o método Canvas consegue auxiliar o empreendedor a ter essa visão estratégica do seu negócio. Dessa forma, é possível alterá-lo sempre que sentir necessidade. 

Por isso a sua importância se faz nessa facilidade de criação e manuseio da ferramenta por qualquer pessoa, levando-a a ter sucesso em seu empreendimento. 

Pense nele como um mapa que descreve o caminho pelo qual o empreendedor precisa trilhar para alcançar os objetivos de sua empresa. 

Como montar as etapas do método Canvas

Na prática, o método Canvas precisa responder algumas perguntas importantes para que sirva ao seu propósito, que é estruturar o modelo de negócios de uma empresa, inovar em sua área de atuação e criar meios que atraiam clientes.

Esses questionamentos devem ser feitos antes de preencher os quadrantes do método Canvas, de preferência em um rascunho que seja fácil editar, caso precise. 

Vamos conhecer agora como preencher corretamente os nove pontos: 

1. Definição de Proposta 

Definir a proposta significa ter a consciência do que a sua empresa está oferecendo ao mercado. Pode ser algo único ou uma área que os clientes se sintam atraídos em comprar ao invés de escolher o concorrente. 

Lembre-se também de que o seu produto ou serviço precisa atender uma necessidade, uma solução. Uma dica bacana é escrever a proposta em post-its, assim você terá uma visão de tudo o que o seu negócio tem a oferecer. 

Os exemplos abaixo têm a ver com a nossa empresa fictícia, a loja virtual de roupas, ok? Confira:

Quais são os serviços ou produtos que vamos oferecer aos nossos clientes?

  • Roupas femininas e masculinas.

Quem queremos conquistar com nossos produtos?

  • Homens e mulheres jovens e adultos..

Quais os problemas dos nossos clientes que vamos ajudar a solucionar?

  • Comprar roupas de qualidade.
  • Preços mais acessíveis.
  • Opção de presentes.

Que valor vamos proporcionar aos nossos clientes?

  • Adquirir peças duráveis e de qualidade.

O que vamos entregar “a mais” para os nossos clientes?

  • Uma caixa ou embalagem especial
  • Entrega expressa, em até 24 horas
  • Atendimento personalizado
  • Dicas de presentes nas datas comemorativas
  • Cartão de fidelização do cliente

2. Segmentos de mercado

Essa etapa é muito importante para definir quem são os seus clientes em potencial e como conquistá-los da melhor forma. Podemos ir um pouco mais além e dizer que o segmento de mercado é o mesmo que público-alvo, quem está comprando o seus produtos e serviços. 

Nesse item, vamos definir quem são os clientes pagantes, usuários e influenciadores de uma empresa, já que eles serão as peças-chave para entender como o seu negócio tem se destacado no mercado. 

Clientes pagantes

  • Homens e mulheres que precisam comprar as peças de roupa.
  • Quem precisa comprar roupa para dar de presente.
  • Empreendedores que compram as peças para revendê-las.

Vale ficar atento a esse item, pois alguns segmentos de empresas possuem usuários que não vão pagar pelos serviços, mas que devem ser informados nessa etapa. 

As Americanas, por exemplo, é uma empresa que vende tanto na internet, como em sua loja física, podendo inclusive fazer anúncios para divulgar os produtos, atraindo clientes pagantes nas lojas físicas e virtuais, bem como outras empresas que desejam revender os seus produtos.

  • Clientes fiéis: são aqueles que consomem o produto/serviço com recorrência, estando já acostumados com a qualidade e serviço de entrega da empresa – já sabem o que querem.
  • Clientes influenciadores: são aqueles que além de comprarem um produto, também ajudam a divulgar a experiência positiva que tiveram com a empresa, tornando-se referências para outras pessoas a se tornarem clientes também (usando a internet para divulgar a opinião).  

3. Canais 

Aqui, vamos definir quais serão os meios para levar seu produto até o cliente. Esses canais são importantes para manter a comunicação e o estreitamento de laços com o seu cliente, usando principalmente a internet. 

Os tipos de canais mais utilizados, são: redes sociais (Facebook, WhatsApp, Instagram, Twitter), atendimento via chat, e-mail e etc. 

  • A loja virtual vai utilizar o espaço para atrair clientes na internet.

Outro ponto que precisa ser considerado é: quais os canais serão utilizados para encaminhar as vendas e resolver os problemas do consumidor? Podemos reforçar alguns deles, como por exemplo, enviar pelos Correios, nas redes sociais ou WhatsApp.  

4. Relações com clientes

Nessa etapa, vamos descobrir quais serão os meios de contato do consumidor com a marca. Não devemos nos limitar apenas aos canais de relacionamento, mas também de marketing e fidelização de clientes.

  • Atendimento via SAC e redes sociais
  • Newsletter para criar vínculos
  • Redes sociais para trabalhar imagem
  • Atendimento via chatbot

Essas são as principais formas de se relacionar com os clientes, considerando a internet como meio de comunicação mais influente e instantânea do momento. 

5. Fontes de renda

Hora de dizer como ganhar dinheiro com o seu negócio, ou seja, definir quais atividades geram renda para a empresa, e sim, pode ser mais de uma. 

No caso da nossa empresa fictícia, a loja virtual, teremos a resposta via vendas efetivas e pelas parcerias com empresas. Mas poderia ser, por exemplo, em outros casos, taxas de uso, assinatura, licenciamento etc.

Pode-se dizer que as fontes de renda devem ser a parte mais estruturada de sua empresa, pois esse pilar sustentará todo o resto. Sem recursos financeiros, não conseguiremos investir no nosso negócio, promovê-lo por meio de propagandas e outras iniciativas importantes. 

Então defina bem quais são as atividades e como elas podem trazer lucro para você, impactando positivamente a vida dos clientes também, oferecendo produtos e serviços de qualidade.

6. Atividades-chave 

Entram nesse tópico apenas aquelas essenciais para seu negócio funcionar, pelas quais o seu empreendimento existe. O nome mesmo já mostra que essas atividades são aquelas que servem como base para o seu empreendimento. 

  • Ser uma alternativa de presentes.
  • Provador de roupas virtual.
  • Chat em tempo real com um atendente para dicas ou dúvidas
  • Criação de conteúdo audiovisual
  • Gerenciamento de redes sociais e etc

7. Recursos-chave

Nesse item, entram todos os recursos humanos, financeiros e tangíveis que a empresa precisa ter para executar sua proposta. 

  • Um escritório, computadores e plataformas que permitam a customização online
  • Uma pessoa para cuidar de abastecimento, finanças, compras e logística
  • Hospedagem de site e plataforma de loja virtual.

8. Parcerias-chave 

Hora de pensar nos parceiros que você precisa para executar suas atividades, que podem ser alianças com outros empreendedores ou fornecedores. 

A loja virtual vai optar por trabalhar com fornecedores, sendo assim, a matéria-prima e a produção serão terceirizadas. Por isso, faça uma lista com os principais fornecedores do seu negócio. 

entrega das encomendas também será feita por terceiros, como Correios e serviços de entrega expressa.

Além disso, a empresa vai contar com a parceria de um site de presentes para divulgar seu negócio, principalmente nas datas comemorativas, como dia dos pais, das mães, das crianças, no Natal e até mesmo no dia do aniversário dos clientes. 

Aqui, você pode listar as atividades que serão desenvolvidas por parceiros, que são aqueles empreendedores que trabalham junto com você, porém não há vínculo empregatício, apenas uma parceria de negócios onde os interesses são os mesmos. 

9. Estrutura de custos

Custo e despesa não é a mesma coisa! O custo é o valor que se gasta para produzir bens ou serviços. Já a despesa é o gasto aplicado para manter o funcionamento de uma empresa. 

Conhecer essa diferença é importante para que o empreendedor saiba como administrar os gastos da empresa, a fim de não misturá-los. 

Agora é hora de saber quais serão as principais saídas de caixa, ou seja, todos os recursos utilizados para o seu negócio funcionar. Quais os principais custos que podemos mencionar?

  • Custo do aluguel do escritório (caso tenha uma empresa física)
  • Custo com fornecedores (de produção e entrega)
  • Investimento em marketing e divulgação
  • Compra de materiais para executar as atividades da empresa (se for uma doceria, os custos para a produção deles)
  • Custos de luz, água e internet do escritório
  • Investimento em seu negócio, empréstimos e financiamentos 
  • Hospedagem e domínio da loja virtual (ou site).

Vantagens de utilizar o método Canvas

Além de proporcionar uma visão ampliada e única sobre o seu negócio, o método pode auxiliar também:

  • Agiliza a criação de processos estratégicos da empresa
  • É fácil de usar e de compreender
  • Promove a organização e objetividade
  • Estimula a criatividade e a projeção de metas futuras, visando ao crescimento do negócio
  • Pode ser usado por qualquer pessoa que tenha uma empresa em seu nome
  • Ajuda a criar disciplina e responsabilidade entre os empreendedores, já que os quadrantes possuem informações que os levam a envolver-se com o seu negócio

Depois de criar o seu Método Canvas, faça uma análise de todas as informações inseridas e deixe-o sempre à vista, de preferência em seu local de trabalho. Pode ser que com o passar do tempo, você sinta a necessidade de alterar alguma informação inserida no Canvas.

A criação desse modelo não precisa ser definitiva, nem mesmo complexa. Faça-o de acordo com as atividades da sua empresa, observando quais clientes precisam ser alcançados e os resultados positivos que o Canvas pode trazer ao seu negócio.

O Canvas é um meio seguro e organizado de dar vida ao modelo de negócios da sua empresa, com a vantagem de que qualquer empreendedor pode usar e alterar sempre que desejar!

Gostou do conteúdo? Não deixe de conferir esse material que criamos para você conhecer todos os produtos do UOL Meu Negócio, uma grande oportunidade de entender como eles funcionam e como podem ser aplicados no seu empreendimento! Clique aqui para baixar

Conheça mais uma novidade lançada agora: o UOL EdTech! Uma plataforma de ensino educacional a distância que serve tanto para empresas, como para instituições de ensino que desejam continuar o aprendizado e desenvolvimento de habilidades profissionais dos colaboradores e gestores de empresas! Clique aqui para saber mais!